PROCESSOS INTERACIONAIS NO CONTEXTO DO CASAL, DA FAMÍLIA, DO GRUPO E DA COMUNIDADE

Estudos relativos aos processos interacionais e terapêuticos dos casais, das famílias, dos grupos e das comunidades.  O enfoque teórico abrange, sobretudo, a Teoria Sistêmica, Sistêmica Feminista, Psicodramática, Teorias da Complexidade, Construtivismo, e Construcionismo Social. Explora questões em torno das conjugalidades e das múltiplas formas de ser família na contemporaneidade; da violência doméstica e conjugal; do abuso sexual de crianças e adolescentes; dos processos familiares em contextos de drogadição.

 

PSICANÁLISE, SUBJETIVAÇÃO E CULTURA

Propõe uma reflexão psicanalítica sobre a constituição do sujeito como processual e imbricada, de forma indissociável, à cultura. A psicanálise é problematizada tanto como prática clínica de subjetivação, na singularidade de cada sujeito, quanto como teoria e crítica da cultura. Os modos de subjetivação na cultura são investigados em suas perspectivas históricas e sociais. Explora questões entre produções culturais e teoria e clínica psicanalítica, privilegiando o terreno da história, da crítica da cultura, da arte e da literatura.

 

PSICOPATOLOGIA, PSICOTERAPIA E LINGUAGEM

Locus de criação de trabalhos sistemáticos nos terrenos da psicoterapia, da psicanálise e da psicopatologia.  O objetivo comum aos projetos é o entendimento do campo da psicopatologiaa partir de uma perspectiva filosófica, psicológica, médica, familiar e psicanalítica voltados para a construção de um conhecimento integrativo das realidades inerentes à saúde mental, contemplando o intrapsíquico e o relacional, os sofrimentos psíquicos graves, tais como psicoses, autismos, transtornos de personalidade, perpassando o ciclo vital do bebê à vida adulta.

 

SAÚDE MENTAL E CULTURA

Integra projetos voltados para a avaliação, intervenção e prevenção em Saúde Mental e envolve estudos de fenômenos sociais e da cultura em sua relação com o sofrimento psíquico e a saúde mental, tanto em nível individual, quanto interacional e social. Dentre os temas estudados então: riscos para transtornos mentais e a promoção de competências; intervenção em crise e prevenção do suicídio; questões de gênero; envelhecimento; questões epistemológicas e históricas relacionadas à psicoterapia, hipnose, corpo, religião e espiritualidade. Metodologias qualitativas e quantitativas são utilizadas em uma perspectiva clínica.

 

PSICOLOGIA DA SAÚDE E PROCESSOS CLÍNICOS

Aplicação e avaliação de princípios teóricos, métodos e técnicas da Psicologia da Saúde em promoção da saúde, prevenção de doenças, diagnóstico, tratamento, reabilitação e políticas públicas. Investigações de natureza interdisciplinar e multimetodológica sobre processo saúde-doença nos planos pessoal, grupal, comunitário e institucional em diversos contextos socioculturais. Entre as temáticas de interesse, destacam-se: processos clínicos em ambientes de cuidados; comunicação em saúde; qualidade de vida e resiliência em condições adversas e cronicidades; produção de tecnologias de intervenção, formação e ensino na saúde.