LINHAS DE PESQUISA, EIXOS DE PESQUISA E RESPECTIVOS DOCENTES

 

Linha 1: Processos Interacionais no Contexto do Casal, da Família, do Grupo e da Comunidade

 

Estudos relativos aos processos interacionais e terapêuticos dos casais, das famílias, dos grupos e das comunidades no intuito de compreender questões como as violências conjugais e familiares; o abuso sexual de crianças e adolescentes; a problemática das dependências químicas; e a marginalização social dos sujeitos, grupos e comunidades. O enfoque teórico abrange, sobretudo, as Teorias Sistêmicas, Sistêmica Feminista, Psicodramática, Teorias da Complexidade, Construtivismo, e Construcionismo Social.

 

Eixo 1: Estudos sobre drogadição, com foco em: a) prevenção; b) redução de danos; c) populações vulnerabilizadas; d) adolescência; e) relação com a justiça.

Profa. Dra. Maria Inês Gandolfo Conceição


Eixo 2:  Pesquisa qualitativa em psicologia clínica, com foco em: a) inovações metodológicas; b) metodologias visuais e/ou artísticas; c) formação de pesquisadores.

Profa. Dra. Maria Inês Gandolfo Conceição


Eixo 3: Estudos socionômicos, com o foco em pesquisas em: a) intervenções grupais ou individuais; b) contextos diversos; c) psicodrama e sociodrama na comunidade.

Profa. Dra. Maria Inês Gandolfo Conceição

 

Eixo 4: Violência sexual enfocando todo o circuito do cometimento: a) do ofensor à vítima; b) abrangendo as diferentes idades, infância, adolescência e adultez; c) os diferentes gêneros; d) população em situação de exclusão; e) contexto de atendimento da intervenção psicossocial; f) população atendida em instituição pública.

Profa. Dra. Liana Fortunato Costa

 

Eixo 5: Psicologia e realidade latino-americana: a) Marxismo e Psicologia; b) Psicologia e questão social; c) Psicologia, Estado e políticas sociais; d) Saúde mental, álcool e outras drogas; e) Interfaces entre Psicologia Crítica, Política e Social comunitária; f) Produção de subjetividades no processo de formação social brasileiro/latino-americano: colonização, capitalismo dependente, classe, raça e gênero.

Prof. Dr. Pedro Henrique Antunes Costa

 

Eixo 6: Psicologia da família. Conjugalidade, parentalidade e coparentalidade. Violência nas relações familiares. Intervenções preventivas e terapêuticas com indivíduos, casais e famílias a partir da Teoria Sistêmica. Processos de supervisão clínica.

Profa. Dra. Isabela Machado da Silva

 

Eixo 7: Intervenções psicossociais com diferentes populações em contextos de vulnerabilidade: a) adolescentes em conflito com a lei, b) população LGBTQI+, c) vítimas de todos os tipos de violências, d) crianças e adolescentes em acolhimento institucional, d) pessoas em contexto de adoção, e) crianças e  adolescentes em situação de violação de direitos, f) relações mediadas pela tecnologia e seus impactos; g) população em situação de rua.

Profa. Dra. Silvia Renata Lordello e Profa. Dra. Liana Fortunato Costa

 

Eixo 8: Psicoterapia de crianças e adolescentes e suas famílias: a) inovações terapêuticas/psicossociais pelas abordagens pós-modernas: construcionismo social, práticas colaborativas e dialógicas, terapia narrativista, b) teoria bioecológica do desenvolvimento humano, c) dimensões éticas e políticas do atendimento clínico.

Profa. Dra. Silvia Renata Lordello

 

Eixo 9: Maternidade de mulheres cumprindo pena por tráfico de drogas.  Ressocialização das mulheres que cumpriram pena e sua inserção familiar, profissional, social na comunidade em que vivem. Efeitos da prisão parental nos filhos e a reincidência no delito.

Profa. Dra. Julia Sursis Nobre Ferro Bucher-Maluschke

 

 

Linha 2: Psicanálise, Subjetivação e Cultura

 

Reflexão psicanalítica sobre a constituição do sujeito como processual e imbricada, de forma indissociável, à cultura. A psicanálise é problematizada tanto como prática clínica de subjetivação, na singularidade de cada sujeito, quanto como teoria e crítica da cultura. Os modos de subjetivação na cultura são investigados em suas perspectivas históricas e sociais. Explora questões entre produções culturais e teoria e clínica psicanalítica, privilegiando o terreno da história, da crítica da cultura, da arte e da literatura.

 

Eixo 1. Subjetivação contemporânea, psicanálise, arte, literatura e cultura;

Profa. Dra. Terezinha de Carmargo Viana

 

Eixo 2. Psicanálise e arte: a escrita do psicanalista; psicanálise e a clínica contemporânea;

Profa. Dra. Eliana Rigotto Lazzarini

 

Eixo 3. Estudos sobre a Constituição Psíquica e o Estatuto do Outro na Contemporaneidade;

Profa. Dra. Daniela Scheinkman Chatelard e Prof. Dr. Luiz Augusto Monnerat Celes

 

Eixo 4. Estudos sobre o corpo na psicanálise, inconsciente e cultura;

Profa. Dra. Marcia Cristina Maesso

 

Eixo 5. Psicodinâmica do Trabalho e Trabalho Feminino e saúde mental. 

Profa. Dra. Carla Sabrina Xavier Antloga

 

 

Linha 3: Psicopatologia, Psicoterapia e Linguagem

 

“Lócus” de criação de trabalhos sistemáticos nos terrenos da psicoterapia, da psicanálise e da psicopatologia. O objetivo comum aos projetos é o entendimento do campo da psicopatologia a partir de uma perspectiva filosófica, psicológica, médica, familiar e psicanalítica voltados para a construção de um conhecimento integrativo as realidades inerentes à saúde mental, contemplando o intrapsíquico e o relacional, os sofrimentos psíquicos graves, tais como psicoses, autismos, transtornos de personalidade perpassando o ciclo vital do bebê ao adolescente e à vida adulta.

 

Eixo 1. Fenomenologia, clínica e saúde mental: psicopatologias; abordagens e processos terapêuticos (psicodinâmicos, sistêmicos e existenciais); intervenção precoce nas psicoses; sofrimento psíquico, primeiras crises psíquicas graves e tentativas de auto-extermínio; saúde mental e políticas públicas; prevenção e promoção da saúde; assistência estudantil e saúde mental.

Prof. Dr. Ileno Izídio da Costa

 

Eixo 2.  Psicopatologia psicanalítica  -  patologias do ato ( abuso sexual; homicídio, escarificação), funcionamentos limites, depressão e psicose.  Adolescência, Violência e  dispositivos clínicos para intervenção  em contextos da saúde e  da justiça.  Avaliação psicológica e Psicodiagnóstico com métodos projetivos (Rorschach e TAT - Escola de Paris); Maternidade e vínculos primários.

Profa. Dra. Deise Matos do Amparo

 

Eixo 3. Psicopatologia e sofrimento contemporâneo; Parentalidade vulnerável; Dispositivos de mediação e simbolização; Exclusão social e violência; corpo e psicossomática: contribuições da psicanálise e da cultura.

Profa. Dra. Katia Cristina Tarouquella Rodrigues Brasil

 

Eixo 4. Saúde mental, gênero e interseccionalidades (com raça e etnia): a) Tecnologias de gênero (músicas, filmes, etc.) e constituição subjetiva; b) adoecimento psíquico e saúde mental de mulheres em sociedades sexistas como a brasileira, utilizando-se das categorias analíticas do dispositivo amoroso e materno; c) masculinidades e dispositivo da eficácia (casa dos homens e cumplicidades; imaginário erótico; e violências); d) Técnicas de intervenção em gênero; e) Violências (explícitas e implícitas) contra as mulheres; f) Educação não sexista.

Profa. Dra. Valeska Zanello

 

 

Linha 4: Saúde Mental e Cultura

 

Avaliação, intervenção e prevenção em Saúde Mental e envolve estudos de fenômenos sociais e da cultura em sua relação com o sofrimento psíquico e a saúde mental, seja do ponto de vista individual ou das interações interpessoais. Dentre os temas estudados estão: desenvolvimento de habilidades sociais; questões de gênero, envelhecimento, avaliação e diagnóstico, intervenção em crise e prevenção do suicídio, a interação entre psicologia e espiritualidade, como também entre hipnose, clínica e cultura. Metodologias qualitativas e quantitativas são utilizadas em uma perspectiva clínica.

 

Eixo 1. Desenvolvimento e avaliação de intervenções para fortalecimento de fatores protetivos familiares. Desenvolvimento e avaliação de intervenções para prevenção da violência no namoro.

Profa. Dra. Sheila Giardini Murta

 

Eixo 2. Hipnose e complexidade, sob enfoque teórico e metodológico inspirado na semiótica de Peirce: a) hipnose e clínica das dores crônicas; b) comunicação hipnótica e iconicidade; c) hipnose, subjetividade e cultura; d) modalidades de transe como dispositivos terapêuticos culturais; e) hipnose, clínica e espiritualidade; f) hipnose, epistemologia e clínica.

Prof. Dr. Mauricio da Silva Neubern

 

Eixo 3. Adaptação ou construção de instrumentos para avaliação de psicopatologias. Validação de instrumentos para uso no contexto clínico. Estudos quantitativos exploratórios ou confirmatórios envolvendo variáveis psicológicas.

Prof. Dr. Sergio Eduardo Silva de Oliveira

 

Eixo 4. Adaptação e construção de instrumentos. Psicologia social aplicada à clínica. Medidas de personalidade. Mudança de comportamento. Prevenção criminal e comportamento anti-social. Delineamentos de pesquisa e avaliação de intervenções. Análise de dados e metodologia quantitativa

Prof. Dr. Fabio Iglesias

 

Eixo 5. Gestalt-Terapia de curta duração.Ciclo do contato e interrupção de fronteiras. Gestalt-Terapia, prática clínica e eco-psicoterapia, com ênfase na espiritualidade. Método fenomenológico como resgate da experiência imediata.

Prof. Dr. Jorge Ponciano Ribeiro

 

 

Linha 5: Psicologia da Saúde e Processos Clínicos

 

Aplicação e avaliação de princípios teóricos, métodos e técnicas da Psicologia da Saúde em promoção da saúde, prevenção de doenças, diagnóstico, tratamento, reabilitação e políticas públicas. Investigações de natureza interdisciplinar e multimetodológica sobre processo saúde-doença nos planos pessoal, grupal, comunitário e institucional em diversos contextos socioculturais. Entre as temáticas, destacam-se: processos clínicos em ambientes de cuidados; comunicação em saúde; qualidade de vida e resiliência em condições adversas e cronicidades; produção de tecnologias de intervenção, formação e ensino na saúde.

 

Eixo 1. Estudos na área de Psicologia da Saúde com objetivos direcionados para a promoção da saúde, prevenção de doenças, diagnóstico, tratamento ou reabilitação, na esfera pessoal, grupal, comunitária e/ou institucional em contextos socioculturais diversificados, podendo focalizar distintos agravos à saúde ao longo do curso de vida. No que se refere ao método, estudos qualitativos, quantitativos ou com estratégias multimetodológicas, aplicando técnicas de coleta e de análise de dados compatíveis aos objetivos e ao delineamento do estudo, são de interesse dos professores da linha de pesquisa.

Profa. Dra. Elizabeth Queiroz, Profa. Dra. Eliane Maria Fleury Seidl, Profa. Dra. Larissa Polejack Brambatti, Profa. Dra. Tereza Cristina Cavalcanti Ferreira de Araújo

 

Eixo 2. Estudos voltados para temáticas emergentes, tais como: processos clínicos em ambientes de cuidados da rede de serviços de saúde; comunicação e relação profissional de saúde-usuário; cuidados paliativos em saúde; qualidade de vida, enfrentamento, apoio social e resiliência em condições adversas e cronicidades; adesão a tratamento de pessoas com condições crônicas; implementação e avaliação de intervenção psicológica em saúde; práticas profissionais do psicólogo da saúde; produção de tecnologias de intervenção em psicologia da saúde; formação e ensino na saúde; educação permanente e atuação em equipe; psicologia e políticas públicas de saúde. Quanto ao método, estudos qualitativos, quantitativos ou com estratégias multimetodológicas, aplicando técnicas de coleta e de análise de dados compatíveis aos objetivos e ao delineamento do estudo, são de interesse dos professores da linha de pesquisa.

Profa. Dra. Elizabeth Queiroz, Profa. Dra. Eliane Maria Fleury Seidl, Profa. Dra. Larissa Polejack Brambatti, Profa. Dra. Tereza Cristina Cavalcanti Ferreira de Araújo

 

Eixo 3. Narrativas em saúde com metodologia DIPEx e enfoque em pesquisas visando: a) produzir informação e suporte a pacientes e cuidadores; b) fomentar a educação clínica e desenvolvimento profissional; c) promover a melhoria da qualidade do cuidado; d) atendimento centrado no paciente; e) informar políticas públicas e diretrizes

Profa.  Dra. Maria Inês Gandolfo Conceição